Maragogi – Alagoas

Estive poucas vezes em Maragogi, mas adoro aquele lugar e é tão lindo quanto falam, mesmo!

A estrada até Maragogi saindo de Recife é bem tranquila. São mais ou menos 146km.

Já fomos no bate e volta, mas também já fomos para passar o final de semana. Só conheço Hotel Areias Belas e o Hotel Fazenda Marrecas.

O Hotel Areias Belas é bem bonito, com boa localização. Nós aproveitamos muito pouco do hotel, pois aproveitamos para passear o dia todo, mas eu recomendo.

Já o Hotel Fazenda Marrecas nós fomos para curtir o hotel e não fomos para a praia, então vou falar dele em outro post.

  • Restaurante Sabor e Mar

Recomendo esse restaurante. O atendimento foi muito bom, a comida muito gostosa, o preço justo. Além disso, foi ótimo ter onde deixar o carro para fazer o passeio de barco até as piscinas naturais.

  • Restaurante Caiuia

Almoçamos no restaurante Caiuia. Pedimos ceviche e filé com fritas. A comida estava deliciosa e o lugar é muito bacana, mas achei o atendimento ruim e demorou demais! Sem contar que é carinho.

  • Restaurante Tuyn

Jantamos no Tuyn. Local super aconchegante, atendimento EXCELENTE! O chef (e dono), foi nos receber pessoalmente! Comemos muito!!! Muito bom. Caro, mas vale a pena.

As praias do litoral de Alagoas são muito maravilhosas! O passeio para as piscinas naturais são imperdíveis!

Beijos,

Gab

Costa Rica – aventura e natureza

Em 2013, meu pai estava morando na Costa Rica e nós aproveitamos que ele estava lá para conhecer esse país que nunca tinha passado pela nossa cabeça visitar um dia.

Nós estávamos no Panamá e decidimos pegar um ônibus para San JoseCosta Rica, em vez de avião. Além de mais barato, poderíamos aproveitar para ver o caminho. Pegamos uma passagem pela Ticabus que saia às 23h, então a intenção era dormir na maior parte do trajeto. A rodoviária fica ao lado de um shopping e nós ficamos lá até a hora de fechar e ir para a rodoviária.

Não acho que vale a pena fazer isso que fizemos não. Foi bem cansativo, o ônibus para em posto policial, tem que mostrar o passaporte, estávamos com duas malas, mochilas… enfim, foi bem chato. Na fronteira tivemos que descer do ônibus, pegar a bagagem para um cachorro farejar, coloca as bagagens de volta, atravessa a fronteira andando… nam! Ainda tivemos que abrir todas as bagagens para mostrar os eletrônicos.

A capital da Costa Rica é San Jose, mas meu pai morou em Ciudad de Quesada a 40km de lá, uma cidade pequena, sem opção do que fazer.

Nós ficamos na casa dele como ponto de apoio e de lá fomos para outros lugares. Em San Jose ficamos em um condomínio que a empresa do meu pai alugava para os funcionários. Foi lá onde vi o por do sol mais incrível da minha vida. A foto está sem filtro!

A única hospedagem que pagamos foi na ida à Manuel Antonio, no Hotel Byblos. Na época estava 132 dólares a diária e a segunda ficava pela metade do preço. Eu ameiii o hotel e o quarto. Ele fica no meio do mato também, o que deixa um clima fresquinho muito gostoso. O nosso quarto era muito lindo, eu amei!

Nós não tivemos que alugar carro porque meu pai emprestava o dele, então a gente colocava gasolina e ia para os lugares. Tem que ter muito cuidado e atenção porque são muitas curvas e neblina, muita neblina. Tem lugares que a velocidade máxima é 40km!

Fomos em agosto e o clima é bem louco por lá. Tinha dia que estava frio, outro que estava calor, chuvendo, com neblina! Então, é bom ir preparado para tudo!

A Costa Rica é ideal para quem ama natureza, aventura, surfe! Muita gente vai para lá atrás das ondas. Nós fomos pelas aventuras mesmo.

  • Parque das iguanas 

Na cidade mesmo não tem nada, mas por perto tem muitos pontos turísticos. Fomos ao Parque das Iguanas, que é um restaurantes onde tem também artesanato. Eu nunca tinha visto iguanas tão grandes como as de lá.

  • Canopy – tirolesa por cima das árvores.

Essa atividade chegava a 120 metros do chão. A primeira descida foi bem difícil, porque dá muito medo, mas depois é tranquilo e você consegue aproveitar a vista!

A melhor parte: o tal do Tarzan Swing! Ao contrário da tirolesa, esse você se pendurava em uma corda e pulava e ficava feito um pêndulo de um lado para o outro, mas isso à não sei quantos metros de altura! Muita adrenalina!

Esse passeio fizemos custou 35 dólares para cada. Eram 3km de tirolesa, 10 percursos. Toda hora você está preso, o que te deixa bem mais seguro. Ah, o percurso mais longo teve 800 metros! O passeio demorou um pouco mais de 1 hora e no final voltamos de ônibus.

No mesmo dia do canopy nós também fizemos um tour pelo vulcão Arenal. A van que nos pegou (e mais outros turistas) parou em um observatório do Arenal e nós começamos a fazer uma trilha, meio longe, passando por pontes. No fim, ainda teve mais uma surpresa. Pararam a van e falaram para todos ficarem de trajes de banho e nos levaram, no maior breu, para um rio de águas termais. Muito relaxante aquela água quente que subia até fumaça, no escuro, escutando o barulho da natureza. Teve até máscara de argila de vulcão!

  • Rafting em La Fortuna

Outra aventura que fizemos foi o rafting. Chegamos em La Fortuna e fechamos o passeio por 75 dólares por pessoa, achamos caro, mas decidimos fazer mesmo assim. E valeu a pena!

A van saiu da agência umas 11h da manhã, no caminho um dos guias foi dizendo a programação, que incluía lanche e almoço, que nem sabíamos que teria. E aí chegamos no local, ele deu as instruções e aí, fomos para a água! A descida toda foi muito legal! Foi a primeira vez que fizemos rafting e eu me apaixonei! O rio não era dos mais agitados, tanto que só fizemos até o grau 3 e ninguém caiu na água, mas deu para tomarmos muitos banhos!!!

Esse rio também não é muito fundo e tem muitas pedras, então formavam muitas ondas e às vezes o bote até encalhava! Reparem na minha cara de desesperooo!! kkkk

  • Zaracero 

No caminho para San Jose tem uma cidade chamada Zaracero que é parada obrigatória para tirar fotos! Olha que coisinha linda!

  • San Jose

Fomos conhecer o Museo de los niños, já que as crianças estavam com a gente e a programação teria que ser mais divertida, mas nós adoramos! Gente, o lugar é muito grande!! Tem milhões de coisas para ver! E o melhor é que podemos interagir com tudo! As crianças amaram e a gente também.

  • Manuel Antonio

Depois de tantas aventuras, nós dois descemos para a praia de Manuel Antônio para curtir uns dias de sol. Demoramos umas 4h para chegar lá, mas a viagem foi bem tranquila, só tinha muito pedágio.

Aproveitamos a praia logo cedo e depois fomos visitar o parque nacional de Manuel Antônio. Fizemos mais trilha, que, nossa, foi suuuper cansativo. Mas valeu a pena pela paisagem!

Depois descemos para a praia do parque, eu não achei tão interessante, então fiquei lá sentada e aí veio um guaxinim atrás de comida e tentou fuçar na minha mochila. Foi muito engraçado! Era muito fofo e eu fiquei com dó de não ter nada para dá, apesar de que não pode. Mas ele conseguiu roubar um sanduíche de uma turista que estava dormindo na praia! hahaha

Deixamos de fazer muitos passeios que a gente queria, pois também queríamos aproveitar a família, mas se forem para a Costa Rica, não deixem de pesquisar bastante e fazer passeios mais aventureiros, visitar mais praias. Acabamos nem indo para o lado do Caribe. Quem sabe em uma próxima, né?

Beijos,

Gab

Panamá – o paraíso das compras!

Em 2013, escolhemos a América Central para passarmos férias, já que meu pai estava morando na Costa Rica e que se não fosse por isso, talvez não teríamos ido pra lá.

Nosso primeiro destino foi o Panamá. O dólar estava muito baixo na época, então já fomos com a ideia de parar lá e fazer compras.

Pegamos um voo direto Recife – Panamá, durou 9 horas e fomos no voo noturno, então foi maravilhoso, dormimos o caminho inteiro.

Pegamos um táxi credenciado e fomos para o hotel. Nosso check in seria só às 14h, então fizemos um acordo com o taxista e ele nos levou para alguns pontos turísticos. Deixamos as malas e confirmamos a reserva e fomos.

Nós escolhemos nos hospedar em Casco Viejo e super recomendo. Através do Booking.com chegamos ao hotel Tantalo, um hotel bem diferente, cheio de arte, com quartos personalizados. Além das hospedagens também tem um super restaurante e um roofbar.

Pelo Booking nós escolhemos um quarto roxo, normal, com umas artes lá. Para a nossa surpresa, quando entramos no quarto, era outro… De cara achei massa, enorme, lindo, chique. Achamos até que tinham nos colocado em um quarto mais caro. Quando começamos a reparar, era um quarto com tema sadomasoquista!!!!! kkkkkkk Claro que fomos lá saber o que houve, mas disseram que teria que ser aquele mesmo. Tirando esse pequeno grande detalhe, deixamos pra lá e a estadia foi maravilhosa. Recomendo!

Com relação à comida, até que me surpreendi.  No hotel Tantalo o café da manhã era incluso, mas não é self service, tem um cardápio e você escolhe um prato e tem a opção de suco de laranja ou café. Nós amamos a comida de lá!! Todo dia a gente pedia um prato diferente. O jantar de lá também é top.

No primeiro dia saímos para almoçar e queríamos um restaurante típico, fomos ao Diablicos. Eu pedi uma salada com frango, não quis me arriscar, mas Everaldo pediu um prato que era para ser porco, mas veio frango e o garçom teimou com ele que era porco sim, vai entender, né… Detalhe, quando o prato veio, ele ficou na dúvida se comia ou não essa folha de bananeira! hahaha

No último dia, fomos almoçar no Las Clementinas. O restaurante é super fofo e o atendimento é bom. Nesse dia pegamos uma promoção por 29 dólares que vinha entrada, prato principal, duas mimosas e uma sobremesa.

Andamos bastante de táxi para ir e voltar dos shoppings e no primeiro dia para ir aos pontos turísticos. Também fizemos um passeio de bicicleta, pois o o hotel Tantalo oferecia como cortesia.

Em 2013, o dólar estava baixo, então foi a oportunidade de comprar e nós aproveitamos. Os preços no Panamá são muito bons, muito mesmo. Compramos de tudo! Roupas, equipamentos eletrônicos (nossa primeira GoPro veio de lá!), perfumes, etc!

Fomos ao shopping Allbrook e em outro, que não lembro o nome e não anotei. Vale a pena pesquisar os preços. Acho que mesmo com o dólar alto, ainda compensa comprar lá. E também tem as feirinhas de rua.

Como nossa parada no Panamá foi mais para comprar do que turistar, fomos mais para shopping do que pontos turísticos, mas ainda fomos ao famoso Canal Panamá, que é bem interessante, depois fomos ao Amador, senão me engano era esse o nome, que é um lugar liiiindo onde as pessoas alugam bicicletas. Essa parte fizemos com o taxista que nos pegou no aeroporto.

Também passeamos pelo bairro Casco Viejo com um guia que foi explicando tudo. E depois pegamos uma bicicleta no Tantalo e fomos até a parte nova da Cidade do Panamá. Pena que o tempo não estava dos melhores.

Não pegamos chuva, mas tempo nublado. O tempo por lá era bem quente (fomos em Agosto), então errei bastante nos looks que queria usar! kkkkk

Leve roupas mais leves e boas para andar e bater perna.

Bom, essa foi nossa ida ao Panamá. Muitos voos fazem escala nesse país, vale a pena ficar uns dias para fazer comprinhas!

Beijos,

Gab

Sea World – um dia mágico que eu me arrependo!

Os dois meses que passamos na Austrália (posts aqui e aqui!) foram muito mágicos e tiveram dias que, na época, eu considerei como os melhores da minha vida. Um desses dias foi nossa ida ao Sea World, em Gold Coast.

Lendo o post no antigo blog, eu consigo sentir de novo a minha empolgação vendo aquele lugar mágico, as apresentações divertidíssimas do leão marinho, dos golfinhos, etc. Lembro como a minha perna tremia quando fui uma das escolhidas para ir lá na frente e brincar com o golfinho, alimentá-lo, fazer os comandos.

Hoje, quase 10 anos depois eu lembro com certa tristeza. Eu não tinha noção do que acontecia por traz de todos esses espetáculos, do sofrimento que é para esses animais. Eu não me culpo, porque eu era ignorante, não sabia. Mas hoje não vou mais a nenhum lugar que use os animais dessa forma e meu apelo é para que vocês também não o façam. Pesquisem, leiam sobre como os animais são tratados, treinados. Procurem visitar centros de reabilitação em vez de dar mais dinheiro para essa indústria.

Se você quer entender a minha revolta com os parques que usam animais, assistam Blackfish. Tenho certeza que vai mudar a sua visão também!

Beijos,

Gab

5 lugares incríveis para conhecer na Austrália

Foram só dois meses de Austrália e estávamos lá para estudar (vem ler nossa experiência de intercâmbio aqui!), então tivemos que escolher a dedo quais lugares iríamos conhecer. Que tarefa difícil! Enquanto nossos amigos aproveitaram para viajar para a Ásia, nós decidimos que iríamos focar onde estávamos e conhecer o que desse. E não nos arrependemos, foi demais!

  • Gold Coast

De Brisbane para Gold Coast é aproximadamente 1h30. Nós pegávamos o trem e estávamos lá rapidinho. Fomos no bate e volta mesmo. O único problema é que decidimos ir pra praia justo no dia 25 de dezembro, então chegamos lá e não tinha nem onde comer! kkkkk Sorte a nossa que tinha conveniência e foi onde garantimos nosso almoço de natal!

Naquela época (2009) não tinha essa facilidade toda de internet no celular, waze e tal, então fomos com uns mapas mesmo e deu tudo certo! Percorremos as praias de Palm Beach e Burleigh Head à pé (e voltamos torrados do sol pra casa!).

Voltamos outro dia, no mesmo esquema e fomos conhecemos Miami Beach e Surfers Paradise. Quem gosta de praia e badalação, aquele é o lugar!

Detalhe, as praias são lindas, mas a água, GELADA! Acostume-se! rs Outra coisa importante, respeite as placas de sinalização espalhadas pelo litoral. A Austrália é conhecida por seus tubarões e animais perigosos, então é bom ter cuidado.

  • Fraser Island

Para Fraser Island nós fechamos um pacote de 3 dias com uma agência. Saímos de Brisbane no dia primeiro de janeiro e fomos para Rainbow Beach pegar o ferry boat e de lá fomos para Fraser Island. Fomos em carros off road, pelas praias, e foi muito divertido.

Conhecemos o lago Eli Creek, o Birraben, Wabby… todos bem diferentes um do outro e com uma paisagem espetacular.

Outro ponto turístico foi o Maheno, um navio que encalhou na praia há muitos anos atrás e subimos até o alto do Indian Head para apreciar a vista de onde vimos tubarão, tartaruga, arraia, peixes, etc.

São 3 dias de passeios, então vimos muita coisa! As comidas eram inclusas e muito gostosas! Preparadas na hora e sem frescura.

  • Moreton Island

Outro passeio que fechamos com agência (era mais prático) e foi daytour. Pegamos um barco até a ilha e o forte desse passeio são os mergulhos de snorkel pelos barcos afundados. Foi uma experiência massa, pena que na época não tinha GoPro! rs

De lá fomos para o The Desert descer nas dunas (sand boarding). Muito legal também!

  • Sydney

Nosso penúltimo destino na Austrália foi Sydney. Pegamos um voo até lá e ficamos hospedados em hostel. Fomos nos principais pontos turísticos: Opera House, Aquarium e na Torre onde você tem a vista para toda a cidade.

O Opera House é realmente muito lindo. Andamos bastante por lá e tentamos fazer o máximo à pé. O Aquarium é coisa de outro mundo. Surreal!

O engraçado é que foi a primeira vez que ficamos em hostel e em quarto compartilhado com mais dois outros caras. Nós ficamos com medo de deixar a mochila e tivemos que andar com ela para cima e para baixo! kkkkkkkk Mochila mó pesada! Não façam isso!

  • Tasmânia

O último e melhor destino da viagem! Se tem um lugar que eu amaria visitar novamente, seria esse!

O lugar é incrível, lindo, e muito diferente do resto da Austrália. Os outros lugares que nós visitamos aqui eu me sentia em casa, mas lá foi diferente, o clima é diferente, tava um friozinho gostoso demais! Hobart, a capital, é muito linda, não é que nem cidade grande, cheia de prédio não, pelo contrário, é cheio de casa uma mais linda do que a outra!

Foi a viagem mais cheia de sorte que já vi na vida! hahah Primeiro, estávamos passeando e vimos boiando na água uma nota de AU$50,00!!! Juro, esse valor era muita coisa pra gente! kkkk De onde a gente estava, não daria para pegar. Ficamos sentados esperando até a correnteza levar e levou mesmo! Também tivemos a sorte de ver ornitorrinco no habit natural (coisa que o guia disse que nunca viu na vida inteira dele).

Vimos cachoeiras, montanhas e fizemos trilhas. Infelizmente, pela falta de experiência e por não ter pesquisado direito o lugar e o passeio, não fomos preparados com o resto do nosso grupo, então, teve um passeio que era uma trilha pela montanha debaixo de chuva e eu de tênis branco e roupa de malha, morrendo de frio! E parar piorar, voltei cheia de sangue suga nas pernas! Serviu de lição!

Mas, para compensar, teve lareira, degustação de queijos e vinhos, fábrica de chocolate… hmmm!!! Foi inesquecível!

Esses foram os 5 lugares que conseguimos visitar durante nossa rápida passagem pela Austrália, mas que valeu muito a pena. A gente ama aquele país!

Intercâmbio para a Austrália

Em 2009, tanto eu quanto Everaldo estávamos na faculdade e aí surgiu a ideia de fazer um intercâmbio durante as férias de final do ano para aprimorar o inglês.

Quem vai fazer intercâmbio geralmente procura Estados Unidos, Canadá ou Inglaterra. Nós optamos pela Austrália. Acho que por ser muito a nossa cara, tanto pelo clima, quanto pelas praias, enfim. Fizemos tudo através de agência e a nossa foi a Kangaroo Tours. Não tivemos nenhum tipo de problema com eles, pelo contrário, todo o suporte foi importante e muito cuidadoso.

Decidimos ir para a Austrália, apesar de não ser o destino mais barato, valeu cada centavo. A própria agência nos ajudou na escolha da cidade. Ficamos em Brisbane e AMAMOS!

Brisbane é a capital do estado australiano de Queensland, terceira maior cidade e principal hub econômico, administrativo, cultural e urbano do leste do país. É banhada pelo Oceano Pacífico e é em seu território que deságua o rio Brisbane, o qual dá nome à cidade.  

A cidade é linda, muito seguro e tranquila. Nós saímos de madrugada à pé e sentíamos uma sensação de segurança muito grande. Diziam que lá só tinham 3 moradores de rua e é porque eles queriam mesmo ser! Rs!

Também foi através da Kangaroo que escolhemos a escola Shafston. A escola é incrível, muito organizada, professores divertidos e excelentes. Além das aulas de inglês, também tinham várias outras opções de atividades extras como culinária, por exemplo.

Intercâmbio você tem opção de ficar em casas de família, mas optamos por ficar só nós dois na própria acomodação da Shafston. Além de termos mais privacidade, estaríamos junto da escola e economizando tempo e locomoção. Foi a melhor escolha! Nosso apartamento era a coisa mais linda

Para a viagem para a Austrália tivemos que tomar a vacina contra febre amarela, tirar visto e passaporte. Tudo com orientação da agência.

Fomos até São Paulo, ficamos uns dias e de lá pegamos um voo até Buenos Aires, depois Sydney e, por fim, Brisbane, totalizando 26 horas de viagem. Fomos pela Qantas e eu gostei bastante.

Em Brisbane, um motorista da Shafston estava nos esperando e nos levou para a acomodação.

Fomos durante os meses de dezembro, janeiro e fevereiro, então pegamos o ápice do verão. Nada de chuva, nem muito vento.

Na Austrália, tem que tomar muito cuidado com o sol, então protetor solar é fundamental. Inclusive nós nos queimamos muito quando fomos pra praia, mesmo usando!

Somente na nossa viagem pela Tasmânia que pegamos frio, mas mais por conta da localização mesmo. Então, se for por lá, tem que ir preparado (e nós não estávamos! kkk).

Os meios de transportes na Austrália funcionam! Então, ônibus, metrô, trem, tudo, é bem tranquilo, seguro e pontual (ou pelo menos era na época que fomos!).

Nós andamos muuuito por Brisbane. A gente economizava o ônibus, andando pela cidade. Pegamos trem para ir até Gold Coast ou quando queríamos ir para algum parte mais distante da cidade.

Hoje em dia, imagino que uber deve ser uma ótima opção por lá também.

Ahhhh, como ia esquecendo do famoso citycat??? Nós usamos algumas vezes quando queríamos atravessar o rio!

No nosso apartamento tinha uma cozinha, então a gente comprava no supermercado e fazíamos em casa mesmo. É a maneira mais econômica, mas também tinha opção de lanchonetes na própria Shafston. Como a gente queria ter dinheiro para passear, preferimos economizar na comida.

A gente saia com a turma e comia pizza da Domino’s, ou comida japonesa! Mas as melhores saídas eram para os pubs e aí os meninos se esbaldavam nas cervejas ou os churrascos feitos nos parques! Que saudade!!!

Depois vou fazer um post só com os lugares que conhecemos na Austrália, mas nesse vou dizer o que fizemos em Brisbane.

Nós íamos ao Southbank Parklands andando. Lá tem uma praia artificial (que por acaso nunca fomos!), restaurantes, etc. Lá foi onde passamos a virada do ano e onde Everaldo me pediu em casamento! Own!!! Também fomos pra lá no Australia’s Day, onde teve várias atrações! Foi massa!

Visitamos também o Roma Street Parkland e tiramos várias fotos.

Mas o mais especial e legal foi a visita ao Lone Pine Koala Sanctuary (Santuário dos Coalas). Pegamos no colo, tiramos fotos, chegamos perto dos cangurus. Foi uma dia delicioso.

Bom, essa foi nossa experiência com intercâmbio de dois meses na Austrália. Já faz bastante tempo, mas conta um pouco da nossa experiência. A única coisa que eu me arrependo foi de não ter trancado aquele ano de faculdade e ter ficado lá o ano inteiro. Teria arrumado um emprego, teria viajado mais, teria voltado com o inglês fluente. Mas, Deus sabe o que faz, não é mesmo?

No próximo post vou falar sobre os passeios que fizemos pela Austrália!

Beijos,

Gab

Na Mídia

Alguns compartilhamentos por perfis no Instagram

 

Matérias publicadas no Blog da Flávia (www.blogdaflavia.com.br)

Dunas do Rosado

Conhecendo o litoral norte do RN

Parque da Lagoa – Reserva do Paiva

Bom diaaa, pessoal!
Sempre que Everaldo voltava do trabalho, ele passava pelo Parque da Lagoa que fica na Reserva do Paiva e no sábado fomos lá conhecer. Nós achamos que tivesse inaugurado agora, mas pelo que vi no site, já está em funcionamento desde março.

O Parque da Lagoa, com seus 4,6 hectares, surpreende pelo espelho d´água de 24mil metros quadrados de sua lagoa e por sua estrutura de lazer, como boardwalking e pista de cooper de 1km, e ciclovia também de 1km integrada à Via Parque, assim como seu passeio que se integra ao Empório Gourmet e à praia.

 O Parque da Lagoa fica de frente para o Empório Gourmet na Reserva do Paiva. Para entrar na Reserva, você precisa pagar o pedágio (final de semana pagamos R$8,60).

Aproveitamos que o espaço é pet friendly e levamos a Lola. Logo no começo tem um espaço só para os cachorros.

Nem preciso dizer que ela aproveitou um monte, né?

Lá tem um lago enorme e Lola ficou morrendo de vontade de entrar, ainda bem que não tinha um acesso fácil, porque acho que ela teria se jogado na água, mas fica o alerta para terem cuidado com os cachorros e também com crianças.
Não é permitido entrar na lagoa!

O local é perfeito para atividades físicas ao ar livre: bicicleta, corrida, caminhada, skate, patins e por aí vai! Também é ótimo para levar os cachorros para passear e para as crianças também.

Além de ser um opção para levar as crianças para fazer as atividades que falei acima, lá também tem um parquinho.

Água (não vi para vender), lanchinho (ou você pode optar por comer no Espaço Gourmet que fica em frente).
Não esqueça de levar um saquinho para pegar a sujeira do seu cachorro, o brinquedinho dele, água e coleira (eles devem ficar de coleiras no parque).

No Parque, eu não vi lanchonete e não sei se vai abrir. Em todo caso, logo na frente tem o Espaço Gourmet com algumas opções de restaurantes. Ou você pode levar de casa e fazer um piquenique.

 Estacione o carro no Espaço Gourmet (no Parque da Lagoa não tem estacionamento).Caso você não tenha bicicleta, mas queira andar, lá tem opção de aluguel.

Tarifas de pedágio da Reserva do Paiva: http://www.rotadoscoqueiros.com.br/tabela-de-tarifas

Siiim, esse post sobre os parques tá bem velhinho, vou atualizar! hahaha
Beijos!
Gab